quarta-feira, 18 de julho de 2007

De novo, as sondagens...

Há pouco mais de três anos (a 08.04.2004), o jornal "O Mirante" brincava com o facto do nosso Presidente de Câmara estar a elaborar uma sondagem sobre a sua popularidade e dos seus vereadores, junto dos funcionários da autarquia. Tal facto, mereceu destaque na rúbrica "Cartoon da Notícia".

Parece que a moda pegou e já andam por aí a sondar os munícipes sobre em quem votariam nas próximas eleições autárquicas de 2009.

Ao que me foi dado a saber, a lista de putativos candidatos do PS é muito diversificada: Sousa Gomes, Pedro Ribeiro, Armindo Bento, Francisco Maurício. Quanto aos outros partidos, e mais uma vez, pelo que me foi dito, surgem os nomes de Pedro Pisco dos Santos (do PSD) e Manuela Cunha e Aranha Figueiredo (da CDU).

Para que esta sondagem não fosse como a realizada pelo nosso Presidente, da qual nunca soube os resultados, agradecia que os seus autores os divulgassem. É que, com tanto candidato, isto já parece as intercalares de Lisboa... E ainda falta mais de meio mandato!!!

7 comentários:

Anónimo disse...

Nunca acreditei muito em sondagens. Faz-me sempre lembrar um episódio da Segunda Guerra Mundial em que Churchill, o protótipo do líder com opiniões firmes, foi criticado por um outro político, por não prestar atenção ao sentir do povo britânico, e aconselhado que deveria pôr «o ouvido no chão». A resposta foi “à Churchill”: «a nação britânica terá alguma dificuldade em olhar de frente para líderes que sejam apanhados nessa posição».

Churchill tinha razão. O que mudou não foi os políticos se terem afastado do eleitorado e desdenharem a sua opinião. O que mudou foi os políticos terem como preocupação primeira, e às vezes única, satisfazerem o que julgam ser a opinião do eleitorado estimada pelas sondagens e avalizada pelos “fazedores de opinião”.

E, no panorama político de Almeirim, eu só conheço um partido que faz política sem deitar permanentemente o olho às sondagens, sem se preocupar pela sua popularidade (tão momentânea como efémera), sem se mover pelo que "cai bem" no colo dos munícipes e angariando simpatias convenientes. Esse partido é o PSD, na pessoa do Vereador Pisco Santos que, desde 2005, tem dado à Câmara Municipal de Almemirm muitas lições de boa política, do que pode ser um verdadeiro projecto político, recordando os valores e os ideias políticos tão esquecidos pelo actual Presidente.
E, a acreditar nas sondagens, faço aqui a minha aposta que é o Vereador do PSD que vai à frente.

Anónimo disse...

Muito bem,já agora, é o proprio?!

Humberto Neves disse...

Respondendo ao segundo anónimo, pelo que conheço do Pedro Santos, ele não é pessoa de vir para a praça pública fazer a sua apologia. Até porque não precisa.

Outros sim, necessitam da política porque não sabem, nunca souberam nem nunca saberão fazer mais nada. E necessitam, também, de serem omnipresentes, de estarem em todo o lado, a toda a hora. Adoram, simultaneamente, Deus e o Diabo, porque isso lhes dá votos. São "politicamente correctos", porque só assim se conseguem manter na cadeira do poder. Não se importam de votar a favor de algo, mesmo que esse algo vá contra os seus princípios. Outros, ainda, atraiçoam os seus ideais a troco de promessas vãs, que nunca serão cumpridas.

Penso que o cidadão comum está farto destes tipo de actuação política. Aliás, o descontentamento dos eleitores face aos eleitos têm-se manifestado nos actos eleitorais. Até mesmo, quando se trata de autarquias locais, onde o grau de proximidade entre uns e outros é muito maior, têm-se registado valores de abstenção muito elevados.

A entrada do Pedro Santos para o executivo municipal e a sua postura e desempenho como vereador foi, é e continuará a ser uma "lufada de ar fresco", de que a Câmara de Almeirim há muito necessitava. A recompensa chegará em 2009.

Anónimo disse...

A atitude que teve em relação á atribuição da medalha municipal á Cristina Branco,foi sem duvida "uma lufada de ar fresco"...

Já que estamos a falar em lufada de ar,não foi nada fresco mas sim muito mal cheiroso.

ingénuo disse...

Perante a "qualidade" intrínseca de cada um dos potenciais candidatos e a ausência de um projecto coerente (admitindo que têm um projecto ) temo que a "solução" pudesse passar por uma comissão administrativa para gerir o município. Seria como o festival da canção que já teve edições canceladas por falta de qualidade dos candidatos ...

Anónimo disse...

Já agora, não seria interessante aparecer uma lista de independentes que quanto mais não fosse, transmitisse aos nossos políticos caseiros que estamos fartos deles e da sua incompetência ?

Fonte segura disse...

As sondagens revelaram o óbvio, Francisco Mauricio foi o eleito dos inquiridos

Acerca de mim

Almeirim, Ribatejo, Portugal

Que horas são?

Pensamentos Anteriores

Visitantes